ESTIMULAÇÃO ELÉTRICA TRANSCRANIANA POR CORRENTE CONTÍNUA ASSOCIADA À TERAPIA AUDIOVISUAL EM PACIENTE COM AFASIA PÓS-AVC E DOENÇA DE PARKINSON: UM ESTUDO DE CASO.

Terapias comportamentais computadorizadas tem ganhado espaço no contexto clínico e da pesquisa. Tratamentos como a terapia audiovisual demonstram eficácia no auxílio à pessoas com distúrbios da linguagem, como a afasia pós acidente vascular cerebral (AVC), que dificulta a produção da fala.

Outra ferramenta terapêutica que cada vez mais cresce em sua utilização é a ETCC - Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua. Uma técnica não invasiva e capaz de modular a atividade de nossos neurônios, a ETCC utiliza-se de uma corrente elétrica de baixa intesidade para regular a atividade elétrica, por exemplo, no córtex cerebral.

  O objetivo desse estudo foi investigar os efeitos da combinação dessas terapias sobre o desempenhos em uma tarefa de nomeação de imagens em pacientes com afasia pós AVC e doença de Parkinson.

No desenho experimental usou-se a escala de Hoehn e Yahr, que oferece pontos de referência para ajudar a determinar o estágio da doença de Parkinson num homem de 79 anos que também possuia AVC em fase crônica (8 meses).

O participante foi submetido a tratamento de 10 sessões de 20 minutos de ETCC, enquanto nomeava uma série de imagens acompanhadas de um modelo áudiovisual (vídeo mostrando a pronúncia das palavras ilustradas pelas imagens).

O paciente foi testado pré- e pós-tratamento com duas listas de 18 imagens (lista treinada e lista não treinada, porém foneticamente similar). Seu desempenho foi mensurado por uma adaptação do índice de Porch de avaliação comunicativa, que consiste num método de avaliação formal para testar a função da linguagem em afásicos.

Podemos observar nos resultados que o desempenho do paciente melhorou após o tratamento, tanto para a lista treinada (média pré-tratamento = 1,39; Média pós-tratamento = 2,38; p=0,03), quanto para a lista não treinada mas foneticamente similar (média pré-tratamento = 1,11; média pós-tratamento = 1,94; p = 0,001).

Em conclusão, os resultados indicam que a aplicação de ETCC juntamente com a terapia audiovisual tem o potencial de melhorar a nomeação de imagens e a intenção comunicativa em indivíduo afásico com doença de Parkinson em estágio 4. Avaliando os resultados de forma mais detalhada, sugere-se que o principal fator que cooperou para esta melhora foi um aumento significativo da intenção comunicativa do participante.​

Editado por Matheus T. Araújo

Coordenador do Centro de Pesquisa em Nerociências IEPSE/IMPI

matheus@iepse.com.br

15/08/2018

whats.png